DIVAGAÇÕES SOBRE SAÚDE PÚBLICA




Eu estava tomando meu cafezinho no shopping, quando vi passar um velho senhor, cuja imagem não me era desconhecida. Mas, eu o conhecia de outros tempos, quando era um poderoso médico, se não me engano, dono ou sócio de um Laboratório.
Ele estava de bengala e se desequilibrou e tive receio que caísse no chão, mas ele se agarrou na mesinha do café e sentou na cadeira próxima.
De longe, eu o examinava, seria mesmo o médico que eu conhecera há tempos ou alguma outra pessoa televisiva?
Há tempos escrevi sobre a injustiça cometida contra os médicos pelos Governos tanto federais, como estaduais ou municipais. A questão da Saúde entrava num ponto principal: são os mais baixos salários da rede pública!
Os médicos que não busquem os sucessos particulares, embora sejam excelentes profissionais, como citei naquela crônica, na velhice, passam dificuldades econômicas que impedem até de se abrigarem em alguma clínica geriátrica da rede privada, por não terem recursos para pagar o internamento.
Porém, o problema nunca esteve tão grave como neste Governo, a partir do Ministério da Saúde.
Não sei o que fazem Ministros desta área que vão lá só para defenderem seus feudos particulares, esquecendo-se que a Saúde é um dos pilares mais importantes de qualquer Governo.
Enquanto o Governo Federal socorre outros países socialistas em suas dificuldades, usando recursos do sofrido povo brasileiro, este mesmo povo, numa emergência de saúde, fica atirado nos corredores de hospitais, sem nenhum atendimento.
Há Hospitais que não contam sequer com curativos ou esparadrapos!
Os servidores da saúde, mal pagos, fazem o que podem, enfrentando a horda furiosa que investe contra eles, devido à falta de atendimento.
Por que são beneficiados servidores que exercem atividades junto à Justiça? Ela é mais importante do que a Saúde?
Entendo que ambos os Ministérios devem ter direitos iguais e os médicos deveriam ser equiparados aos Magistrados, Promotores e outras categorias da Justiça, em termos salariais. Os demais servidores da Saúde devem ter o mesmo tratamento salarial dispensado aos servidores da Justiça, por exercerem atividades diretas junto ao público, agravadas pelos riscos de vida que os atendimentos diretos com os pacientes podem ocorrer.
Além disso, o Governo deverá sempre atualizar as tabelas dos Hospitais para que não fechem portas, por falta de recursos. Pagar mal gera atendimentos nulos.
Enquanto todas estas questões não forem retificadas, estaremos submergindo como Nação civilizada e que deveria merecer do Governo, toda a atenção para que os servidores da Saúde trabalhem melhor e que a população seja atendida com presteza e eficiência em casos de urgências médicas.

Tenini (Teresinha Canini)

Voltar